Qua, 20 de Setembro de 2017
Varejo e Indústria Lado a Lado
Qua, 26 de Outubro de 2011 12:46    PDF Imprimir E-mail

Parceria Varejo e Indústria Ainda são muitos os desafios enfrentados na relação entre varejistas e fornecedores.  Tudo indica que o consumidor não está no meio de um fogo cruzado, pelo contrário, conquistá-lo cada vez mais é o que une os dois setores. Para Ricardo Boechat, jornalista e mediador do painel “A integração do varejo com a indústria: muito além da transação”, é importante que os dois elos da cadeia ouçam o consumidor. Ao que parece isso já está sendo exercido por ambos, mas ainda há muitos desafios.
 
“A cooperação logística é o grande gargalo entre o varejo e seu fornecedor”, declarou Leonardo Myão – diretor comercial do Grupo Pão de Açúcar, para quem a estrutura utilizada hoje é muito aquém a esperada.
 
Sem dúvida o varejo está na linha de frente, é lá onde as reclamações chegam. Porém, segundo Nicolas Fischer, diretor presidente da Nívea, o Brasil é o país onde há mais interação entre os consumidores e a indústria para a gigante dos cosméticos. Ou seja, o varejo não é mais o único bombardeado pelos consumidores e isso é visto como uma mudança positiva.
 
Os esforços do varejo para melhor se entender com a indústria podem ser exemplificados com a iniciativa do Walmart que tem 17 pessoas dedicadas exclusivamente a facilitar o intercâmbio entre a loja e a indústria. “Um dos nossos desafios é transformar a complexa relação entre varejo e indústria em facilidade para o cliente. A palavra chave é confiança”, afirma Marcelo Mendes Domingues – VP Consumable Walmart .
 
Para o diretor da Nivea a indústria aprende com o varejo sobre qual é a melhor forma de atender ao consumidor, mas nem sempre encontra boa vontade dos varejistas.  “Muitos varejistas não abrem os números deles para a indústria. Eu preciso saber se estou ofertando o produto certo, no lugar certo na hora certa”. Segundo dados da Nivea, dois terços do mercado brasileiro de varejo ainda não compartilha informações sobre seu negócio. Eduardo Luz – presidente da Flora também considera que a indústria deve ter acesso a rica base de dados que o varejo tem sobre os consumidores para saber o que ofertar e como ofertar melhores produtos. 
 
Segundo ele um dos indícios que a relação entre indústria e varejo não está em equilíbrio é percebido quando ocorre um problema freqüente do varejo: os altos índices de rupturas nas gôndolas. “É importante dizer que isso é responsabilidade tanto do varejo quanto da indústria”. Para ele a tecnologia nos processos pode ajudar a sanar esse mal.
 
O gerenciamento de categoria é também um grande gargalo na relação varejo e indústria.  É nisso que acredita Anibal Lagos – diretor de key account Coca-Cola (Femsa). “Também para sanar esse problema varejo e indústria devem trabalhar juntos para construir um diálogo. Eu preciso saber como devo adequar o meu portfólio para melhor atender ao consumidor”, afirma. “Todos estão buscando se estruturar. Incrementar a logística faz aumentar o crescimento anual em 6%”, diz.
 
O sócio-líder da indústria de consumo do varejo do Brasil – Deloitte, Reynaldo Saad acredita que os dois elos da cadeia estão na busca de uma melhor integração para alcançar uma melhor rentabilidade e atender da melhor forma o consumidor.  “Quando há informações compartilhadas o varejo cresce em torno de 2% e a indústria em torno de dois dígitos”, acredita.

Fonte: http://cmnovarejo.com.br/ 

 

Saiba como a Itegra pode ajudar a sua empresa

ERP - Gestão Industrial

  • Engenharia de Produtos
  • PCP - Planejamento da Produção
  • Compras
  • Gestão de Estoques
  • Custos Diretos e Indiretos
  • Precificação e Comercialização
  • Faturamento
  • Nota Fiscal Eletrônica
  • Gestão Financeira

BI - Business Intelligence

  • Relatórios
  • Dashboards e Painéis
  • Gestão de Indicadores
  • Análises Dinâmicas OLAP
  • Mapas Temáticos
  • Distribuição de Informações
  • Integração de Dados
  • Projetos de DW

BPM - Processos Eletrônicos

  • Workflow
  • Documentos Eletrônicos
  • Auditoria
  • Fluxos Integrados
  • Desenho e Padronização

Data Mining

  • Descoberta de Padrões
  • Ações de Marketing Assistidas
  • Detecção de Fraudes
  • Alertas de Anomalias de Operação
  • Cenários Preditivos